28/04/13

Resultados das eleições islandesas

Como previsto, a direita ganhou - e foi pior do que se poderia esperar: o mais votado foi o Partido da Independência (o tal que governou o país durante décadas e o levou à falência), houve um aumento global da votação (logo nem se pode dizer "foi o eleitorado de esquerda que se desiludiu e ficou em casa) e o "meu" favorito - o Partido Pirata - por pouco não ia elegendo deputados.

Comparando os resultados de 2009 e 2013:


20092013dif.
Aliança Social Democrata55.75824.292-31.466
Esquerda Verde40.58120.546-20.035
Partido da Independência44.37150.454+6.083
Partido Progressista27.69946.173+18.474
Partido Liberal4.148-7.154
Movimento dos Cidadãos13.519
Aurora5.855
Partido Democrata4.658
Partido Pirata9.647+9.647
Futuro Brilhante15.583+15.583
Outros1.10711.782+10.675
Brancos6.2264.217-2.009
Nulos566585+19
Abstenção33.86844165+10.297

Entre 2009 e 2013, o Partido Liberal e o Movimento dos Cidadãos passaram por um processo de fusões e cisões múltiplas que acabaram por dar origem à Aurora e ao Partido Democrata, logo a diferença foi calculada em bloco (tecnicamente, o Partido Pirata também teve a sua origem numa cisão de uma cisão do MC, mas tem uma ideologia suficientemente própria para merecer ser contabilizado à parte).

Fazendo uma análise em blocos, temos:

Novos partidos (FB+Piratas)+25.230
Direita tradicional (Ind. + Prog.)+24.557
Outros+10.675
Abst/B/N+8.307
PL+MC/A+PD-7.154
Esquerda tradicional (ASD + EV)-51.501

Para as posições dos vários partidos islandeses sobre vários assuntos, podem ver aqui.

5 comentários:

Nightwish disse...

E aqui está porque é que melhorias na europa, só a muito longo prazo.

João Valente Aguiar disse...

Talvez valesse a pena acrescentar o contra-senso da esquerda portuguesa que andou orgasmicamente a elogiar o exemplo islandês, e que, no final, se saldou numa política tão interessante que as pessoas preferiram voltar a votar à direita... Das duas uma. Ou os trabalhadores islandeses são cegos (o que é uma visão que não subscrevo pois é sempre maniqueísta e considera os trabalhadores como meros mentecaptos expectantes e abertos a manipulações), ou afinal a grandiosa alternativa islandesa não é assim tão alternativa como isso...
Pelos vistos o farol islandês apagou-se...

Anónimo disse...

Carissimo: Afinal o Partido Pirata, que tem no seu seio a criadora do Movimento, elegeu um deputado. E, segundo Birgitta Jonsdottir, pensa fazer um forcing para entrar no governo...O que existe é um fenómeno de mundialização do quadro geral da formação partidária. Existem mais de 60 partidos piratas no Mundo. E o sueco possui mesmo dois deputados europeus. No entanto, nota-se uma viragem à direita, ao capitalismo puro e duro, do eleitorado islandês, que tinha espantado o Mundo com a defesa magistral e desassombrada de tópicos essenciais da democracia directa. Salut! Niet

Anónimo disse...

Com as pressas, tinha-me esquecido de chamar a atenção da forma de estruturação do Movimento, alvo recente de cisões, que se assemelha do Movimento Cinco Estrelas do inenarrável Beppe Grillo. No entanto, a antiga lider e activista do Movimento, Birgitta Jonsdottir,agora no partido Pirata, afirma-se como " anarquista prática" e está conectada com as grandes correntes libertárias mundiais, a nebulosa fantástica do OWS, e a mouvance radical trans-europeia- autonomista e conselhista!- conotada com Vaneigem, Rieser and so on. Salut! Niet

Lourenço de Almada disse...

Aqui está esquecido referir talvez o principal,que os todos partidos da protagonizavam a entrada na UE, excepto a direita vencedora, e foi isso é que determinou o resultado desta votação.