19/05/17

O Manifesto do Labour. A resposta à crise da social-democracia europeia?

Corbyn pode não ganhar as eleições. A antecipação das eleições, forçada pelos conservadores, pode não o permitir. Mas há vários factos que estão a acontecer e que já não podem ser ignorados.
Em primeiro lugar o Labour está a conseguir uma mobilização sem precedentes, com os cidadãos a aderirem de forma empenhada às acções de campanha do partido. Essa mobilização passa muito pela empatia que as pessoas estabelecem com oseu líder, Jeremy Corbyn. O não  líder, o velho sem carisma, o esquerdista sem credibilidade, é reconhecido pelos seus concidadãos. Pela sua coerência, pelo seu passado, pela sua atitude relativamente à liderança, pelo facto de defender a participação de todos na politica e porque defende ideias justas e progressistas que dão resposta às necessidades das pessoas.
Em segundo lugar o Manifesto eleitoral (consultar aqui) apresenta um conjunto de propostas politicas que recuperam e revitalizam o essencial da social-democracia europeia, antes da deriva neoliberal que a tornou numa cópia desfocada dos conservadores e da direita neoliberal.
O Manifesto reconhece a transformação do Reino Unido numa  sociedade marcada de forma violenta pela desigualdade e propõe-se alterar profundamente esse estado de coisas. Como? Devolvendo ao Estado um papel na definição e na liderança da politica económica. Nacionalizando serviços públicos cuja privatização fcou marcada pela degradação do serviço e pela mercantilização do acesso. Promovendo uma politica fiscal que constitua uma efectiiva redistribuição da riqueza produzida.
Investindo na recuperação do Serviço Nacional de Saúde, na Escola Pública. Colocando o Estado a intervir directamente na produção de habitação combatendo a gigantesca crise que afecta milhões de pessoas, ignoradas pelo Mercado e atiradas para as diversas periferias.
Apresentando contas e mostrando onde irá buscar o dinheiro e quem pagará e quanto e quem será beneficiado e como.

A deteminação de Corbyn, a sua sinceridade, a firmeza tranquila que o carateriza, transmitem confiança e esperança às pessoas. Provavelmente não irá vencer as elições. As sondagens dão uma vitória confortável aos conservadores. As próximas semanas ditarão com que linhas se cozerá o futuro próximo do Reino Unido. Mas Corbyn não será esmagado* nas próximas eleições e irá continuar a liderar os trabalhistas. O futuro parece que irá passar pela sua liderança no Labour e parece jogar a seu favor. Avisados estavam os conservadores quando resolveram antecipar as eleições.

* - Arrisco que o Labour irá obter o melhor resultado eleitoral desde a saída de Blair. Mas há uma vitória que ninguém tira a Corbyn: lançou as fundaçoes para uma nova politica que sirva de base a uma nova esuqerda, comprometida com a urgente necessidade de construir de uma sociedade para todos.

0 comentários: