28/12/17

O pernil de porco contra a revolução bolivariana

Não se via nada assim desde os tempos de Vasco da Gama. A armada portuguesa a sabotar e afundar uma armada carregada de pernil de porco, que iria alimentar a revolução bolivariana, ou a versão da coisa que sobrevive na cabeça do Presidente da Venezuela.
Os amigos de Maduro virão rapidamente esclarecer se estamos perante um acto isolado do imperialismo do pernil português ou se é possível encontrar aqui o modus operandi  do pernil do imperialismo americano. 

2 comentários:

Miguel Serras Pereira disse...

Não sei bem, caro Guinote, mas afundar uma armada carregada de pernil de porco é bem capaz de ter sido antes um acto de bravura da "resistência islâmica"…
Abraço

jose guinote disse...

Julgo que essa é uma muito boa explicação, meu caro Miguel. Uma coisa é certa, o nosso ministro dos negócios estrangeiros, o douto Augusto Santos Silva, já veio deixar claro que o Governo português não interfere no pernil de porco. Ficamos mais descansados. Já nos chega a tarefa titânica de afundar o défice.