16/11/15

A "esquerda sonsa" disposta a fumar, mas sem engolir

Há pouco tempo ainda, o PS dizia que, em último caso e se o resto da malta lhe passasse o charro, fumava. Agora diz que é preciso distinguir entre fumar e engolir o fumo.

António Costa foi questionado sobre se admitia uma intervenção militar contra a organização terrorista, com participação portuguesa, e recusou: “Há formas diversas que não implicam o envolvimento direto, há porventura formas mais adequadas” de “honrar os compromissos internacionais do país”, disse Costa. O ponto era sensível, visto que PCP e BE são abertamente contra qualquer intervenção militar.

1 comentários:

Zé_Lucas disse...

De tão subtil, escapou-me o ponto. Será, ah e tal, devemos ir já e em força para a Síria, ou então, é pá, vês o Costa a coordenar posições com os parceiros de coligação?
De facto, coisa nunca vista.