20/07/12

"Um trabalhador alemão tem mais em comum com o trabalhador grego ou espanhol do que com o establishment (…) da Alemanha"

Vicenç Navarro, assinalando que un trabajador alemán tiene más en común con el trabajador griego o español que con el establishment bancario y/o exportador de Alemania, assina, no Público.es, um breve comentário muito útil e claro na explicitação de algumas das simples razões pelas quais o federalismo da cidadania comum é condição da democratização da Europa, ao passo que o nacionalismo económico é hoje uma mistificação ideológica que só pode favorecer o austeritarismo e o reforço do poder efectivo da oligarquia financeira global e da sua componente "europeia".

2 comentários:

JOSÉ LUIZ SARMENTO disse...

""Um trabalhador alemão tem mais em comum com o trabalhador grego ou espanhol do que com o establishment (…) da Alemanha"".

Pois tem, mas não sabe.

Miguel Serras Pereira disse...

Caro José Luiz Sarmento,

talvez seja como V. diz. Mas, nesse caso, o que V. diz não se aplica mais aos trabalhadores e cidadãos comuns alemães do que aos da região portuguesa - por exemplo.
E, assim, talvez o problema do que sabemos e não sabemos dependa de um medo à liberdade e à responsabilidade governantes que a democratização implica e de uma interiorização da razão hierárquica. que se opõem, uma coisa e outra, a que ousemos saber o que sabemos - ou, mais preisamente, que ousemos saber aquilo que, se o ousássemos, veríamos que afinal já não ignorávamos.

Cordialmente

msp