25/02/15

O duplo frete de António Costa aos amigos investidores chineses e aos também agradecidos admiradores da RPC do governo de Portugal


Depois de elogiar a "relação e forma extraordinária como a comunidade chinesa se tem integrado" no nosso país, o presidente da Câmara de Lisboa reconheceu o "apoio" que "os chineses e os investidores chineses" deram nos ultimos anos a Portugal. E daí seguiu para a declaração da polémica: "Como nós dizemos em Portugal, os amigos são para as ocasiões. E numa ocasião difícil para o país, em que muitos não acreditaram que o país tinha condições para enfrentar e vencer a crise, a verdade é que os chineses, os investidores chineses, disseram presente, vieram e deram um grande contributo para que Portugal pudesse estar hoje na situação em que está, bastante diferente daquela que estava há quatro anos atrás". E agradeceu "à China todo o apoio que nos deu".


2 comentários:

jose guinote disse...

É caso para dizsr que AC não dá uma para a caixa. A explicação do PS invocando o sentido de estado implícito nas lamentáveis declarações do seu líder é uma intervenção politica em que a emenda é piot do que o soneto. As sucessivas trapalhadas de AC de que a tentativa de perdoar 1, 8 milhões de euros em taxas urbanísticas ao Sport Lisboa e Benfica foi apenas um último episódio colocam aquela parte da esquerda que hipervalorizou a importância da sua vitória sobre Seguro perante um desafio político inesperado: este parece ser o Tempo de Avançar para novas alianças políticas.

Miguel Serras Pereira disse...

Caro José Guinote,

De acordo, claro. Mas também se poderia dizer que AC dá para a caixa em que lhe interessa investir e na qual ambiciona melhorar a sua posição de gestor. Quanto ao Tempo de Avançar — as suas inconsistências políticas e os seus cálculos tácticoa absurdos — talvez voltemos a falar um destes dias.

Abraços

msp