29/04/11

Disponíveis para todos


Questionado sobre se seria suficiente para os socialistas um governo de coligação apenas com o CDS-PP, ou se fazem questão de formá-lo com o PSD, o arquitecto do programa eleitoral não coloca essa hipótese de parte. "Estamos disponíveis para todos os entendimentos que forem necessários", resumiu, frisando que "a geometria desses entendimentos é responsabilidade do eleitorado". As palavras são de Augusto Santos Silva, o responsável pelo programa do PS, e alguém por quem, confesso, até nutro simpatia intelectual, seja lá isto o que for. Estas palavras, porém, revelam o grau zero de politicidade a que chegou o PS. Uma coisa que apela ao voto da esquerda para que Sócrates vença Passos Coelho e que ao mesmo tempo abre a porta a um governo com o CDS não é um partido. O que é o PS?

6 comentários:

Anónimo disse...

Caramba! parece que estamos num quartel :)

A publicação dos comentários depende de aprovação prévia. Trata-se de uma opção editorial, própria de qualquer publicação periódica, que pretende evitar intervenções que não se destinem a debater as questões levantadas pelos posts publicados ou outras afins.

Não serão publicados nem obterão qualquer resposta os comentários que:
1. Nada tenham a ver com o post em causa;
2. Apenas façam publicidade a sites, blogues, produtos ou instituições;
3. Sejam abertamente insultuosos ou de natureza difamatória, sobretudo se encobertos pelo anonimato ou equivalente;
4. Substituam a argumentação e a apresentação de razões por uma ou outra forma de ruído arbitrária tendo por efeito sabotar as discussões em curso.

Diogo disse...

«O que é o PS?»

Um grupo de indivíduos que se meteram na política com o único objectivo de se encherem?

Anónimo disse...

O PS é uma máfia política. É esta a natureza atual da atividade dos grupos que disputam o poder ao serviço das classes e grupos dominantes, servindo obviamente também os interesses da pequena e média burocracia cuja carreira profissional se fará entre o aparelho de Estado e as empresas ditas públicas ou privadas. Tudo o resto é espetáculo.

fjsantos disse...

E no entanto este "partido apolítico", em que se transformou o PS do socialismo na gaveta, vai conseguindo arrebanhar votos de gente que se diz e pensa "de esquerda".
Gente que quando acha que "a direita" está mais longe do poder até se dá ao luxo de transferir o seu voto para a "extrema esquerda", mas quando o PS apela ao voto útil lá vai a correr entregar-lhe o seu.

Só haverá um governo de esquerda em Portugal quando o PS tiver menos de 25% dos votos e os partidos à sua esquerda somarem uma votação próxima dessa.
Um PS na casa dos 30% será sempre um aliado da direita.

Anónimo disse...

O PS é o reflexo do que é o parlamentarismo burguês. É um excelente caso de estudo para os idiotas úteis da blogosfera que se limitam a ser anti-comunistas primários e, sempre que algo cheira a anti-capitalismo, agitam o papão da Coreia do Norte e Cuba. O sujeito do Delito de Opinião, por exemplo.

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن disse...

um sistema multi-partidário?

um partido pouco partido e mais repartido?

aguentar os tachos até que o mar os leve?

o sr. Director não está pode ser que volte amanhã