23/11/10

Viva a Greve Geral

Canção anarquista ídiche contra a repressão.

9 comentários:

Anónimo disse...

Que fizeste tu para esta greve? Responde em ídiche. Em português ninguém acredita.

Miguel Serras Pereira disse...

Já cá faltava um protesto anti-semita.
Aqui o deixo ficar para que conste. À laia de aviso.

msp

Nuno Resende disse...

Vamos enterrar o Alexandre e a mãe!
Que bonito grito de manifestação!
O que seguiu foi ainda melhor.
E ninguém enterrou o sr. Lenine com a mãe nem o sr. Estaline com a mãe dele. Coisas da História.

Miguel Serras Pereira disse...

Nuno Resende,

não é Alexandre - embora fosse herdeiro de um Alexandre. É Nicolau. Nicolau II, o Czar de Todas as Rússias.
A canção apela à morte do imperador e da czarina-mãe tida por sua conselheira e instigadora.
É uma incitação ao tiranicídio e ao derrubamento da autocracia.
Entendido?
Dito isto, as suas alusões a Lenine e a Estaile são herméticas: não faço ideia do que quis você dizer com elas.
Assim, ficamos em casa: você não percebeu o post e eu não percebi o comentário.

Boa jornada grevista

msp

Nuno Resende disse...

Eu acho que o Miguel não quer é perceber. Mas daí, quem acha que o homicídio é a solução não deve ver muito claramente...

Miguel Serras Pereira disse...

Não, não acho que o homicídio seja solução e sou contra a pena de morte. Mas, como Tomás de Aquino - por exemplo -, acho o tiranicídio legítimo. E aprovo também a "legítima defesa".
Nicolau II era um tirano - o seu regime promovia oficiosamente massacres de judeus e discriminava-os de todas as maneiras mais humilhantes. Fazia muitas outras patifarias mais, mas, para o efeito da nossa discussão, estas chegam.
Não lhe parece?

msp

Nuno Resende disse...

Parece-me que não é com a morte de homem que se salvam as vidas de outros. Como aliás se provou. Apesar de o Miguel não saber ou querer saber quem foram os tiranos que se lhe seguiram.

Miguel Serras Pereira disse...

Nuno Resende,
estranho pacifismo radical para quem tem um logotipo como o seu, bastante bélico.
Acha que eu vou fazer-lhe o jeito e tentar explicar-lhe que o regime instaurado após a Guerra Civil na URSS era democrático ou sequer "constitucional"?
Ou dizer que o tiranicídio não se justificaria no caso de Estaline? Se acha, lamento desiludi-lo. Terá de procurar outro dragão para espadeirar.
Boa jornada de greve

msp

Nuno Resende disse...

"estranho pacifismo radical para quem tem um logotipo como o seu, bastante bélico". Grande argumento, sim senhor. É sempre um prazer "espadeirar" argumentos com pessoas inteligentes, não haja dúvida.