06/08/11

Bons Ventos de Espanha: Os Indignados Reconquistam a Puerta del Sol

Entoando palavras de ordem de vitória — entre as quais se destaca a de Esta Noite Vai Nascer o Sol —, o Movimento 15-M impõe ao governo do Reino de Espanha e ao Ayuntamiento de Madrid uma derrota em toda a linha. Esperemos para ver se é desta que começarão a afirmar-se mais vigorosamente as sementes democratizadoras de um processo que, para já, a manter-se, só poderá significar perspectivas favoráveis à republicanização da Península, condição mínima, entre outras coisas, de uma União Ibérica capaz de vergar definitivamente os nacionalismos arcaicos da região (o português incluído) e de se constituir em elemento inspirador de uma federação europeia pós-nacional e democrática, anti-oligárquica e alternativa.

El Movimiento 15-M de Madrid ganó el pulso que mantenía con las autoridades desde el pasado martes. Los indignados consiguieron entrar en la Puerta del Sol, corazón de la capital y símbolo de su protesta, después de que la Policía levantara el cerco que mantenía desde el martes.

Ese día se había producido el desmantelamiento completo de lo que quedaba de la acampada, lo que provocó las protestas que han tenido lugar a lo largo de la semana y que el jueves fueron duramente reprimidas por la Policía. "15-M vivo. Respeto. 15-M en paz" era precisamente el lema que miles de personas pasearon anoche desde la estación de Atocha hasta el Ministerio del Interior en la marcha que, finalmente, culminó con la entrada en la Puerta del Sol.

A última hora tuvo lugar una asamblea multitudinaria en la plaza

La asamblea que celebraron los indignados, en la que se decidió tratar de entrar en la plaza retrasó el inicio de la marcha varios minutos más tarde de la hora prevista, las ocho de la tarde. La manifestación, secundada por miles de personas, transcurrió sin incidentes a lo largo del paseo del Prado y de Recoletos hasta llegar a la sede ministerial donde un día antes se produjeron las agresiones policiales.

Allí, los indignados se concentraron en el paseo de la Castellana frente al ministerio y lanzaron sus consignas al otro lado de la mediana de la avenida, tal y como les había solicitado la Policía. Guardaron un minuto de silencio en homenaje a los heridos en los disturbios del jueves. Precisamente, uno de ellos se acercó a uno de los agentes que custodiaba el edificio a quien enseñó sus heridas. Finalmente, ambos se estrecharon la mano.

A continuación la multitudinaria protesta puso rumbo a su principal objetivo: la Puerta del Sol. Se trataba del cuarto día consecutivo en el que trataban de entrar a la plaza. Y lo consiguieron. Lo hicieron por el acceso de la calle Alcalá sobre las 22.15 horas de la noche. Y la entrada se produjo entre los vítores y los aplausos tanto de los manifestantes como de las cientos de personas que les esperaban en Sol.

11 comentários:

Anónimo disse...

Uma União Ibérica capaz de vergar definitivamente os nacionalismos arcaicos da região (o português incluído) e de se constituir em elemento inspirador de uma federação europeia pós-nacional e democrática, anti-oligárquica e alternativa?
Deixe as drogas Miguel. Olhe que já não tem idade para isso. Volte às traduções!

Demo Gra Pia disse...

Só falta enforcarem o rei como bode expiatório

Uma cambada de alucinados ocupa uma praça para que as coisas mudem

Ocupa sempre a mesma praça

Não vai ocupar praças em Barcelona nem outras regiões que construiram 6 ou 7 aeroportos de Beja
e exigir o fim dos caciques regionais e autárquicos


Vão a Madrid

como os egípcios vão pró Cairo
coisas de classes médias gordinhas


ao menos em 1936 foram às armas...
outros tempos

Cada país tem os indignados disse...

Que não merece

Miguel Serras Pereira disse...

Anónimo das 18 e 27,

agradeço a sua preocupação, ainda que mal informada, com a minha saúde e usos pessoais. Já pensou em aprender a pontuar as frases - ou julga que isso não lhe faltará falta na brigada dos costumes?

Anónimo disse...

Miguel:
Deixou-me enternecido. O Miguel responde sempre. Policia agora a pontuação? Limitei-me a transcrever o que diz no seu texto, com a pontuação que lá estava. E que é isso da brigada dos costumes? Vê-se que tem uma provecta idade. É verdade que tenho vindo cá provocá-lo, mas o Miguel merece. Tem sempre a última palavra e faz aquilo que em Psicologia se chama projecção. "No hard feelings!" É um Cisco Kid. Protege as damas, os pobres, os insurrectos, responde a todos e ameaça com regras gramáticas.
Temos HOMEM de esquerda

Miguel Serras Pereira disse...

Anónimo,

Olhe que a frase a que me refiro, a propósito da pontuação, é da sua lavra: "Deixe as drogas Miguel". Ou, pelo menos, não a plagiou de considerações redigidas por mim.
No entanto, seria mais interessante discutirmos a projecção, ou, se preferir, os elementos alfa e os elementos beta e as suas relações com a (in)capacidade de pensar: talvez fosse um exercício mais interessante do que este. Que me diz?

Seu leitor atento

msp

Anónimo disse...

Miguel:
Também sou um seu leitor atento. Nessa da pontuação até é capaz de ter razão. Faltou-me uma vírgula. Coisas de quem tem prática de tradução e revisão. Mas, para mim, essas são coisas de patrão da língua. O Cavaco fazia críticas dessas ao Saramago. Claro que não o confundo. Mas, o Miguel aspira ser um Papa da esquerda, participa num blogue que permite comentário livre e põe-se a jeito.

Miguel Serras Pereira disse...

Caro Anónimo,
não se precipite. Talvez ainda consigamos falar um com o outro. Pouco a pouco, parece-me que já está a querer dizer alguma coisa. Mas será mais fácil, se se deixar de coisas como essa do "Papa da esquerda", etc. Um blogue em que os comentários são livres, publicados sem aprovação prévia, não é lá muito papal - não lhe parece?
Vai ver que, por este andar, ainda acabamos por concordar em mais coisas - que mais não seja para, a partir delas, sabermos em que é que, mais ou menos ao certo, divergimos. "Talvez hoje, ou amanhã, ou noutro dia".

msp

O Senhor dos Queijos disse...

falar ?

isto tem som?

pontuar nunca

traduzir sempre?

O saramago tamém traduzia muita coisa prá europa-américa

pode ser que pegue

Anónimo disse...

Miguel,
Rendo-me. Fumemos o cachimbo da paz. Chassez le naturel il revient au galop. A verdade é que a sua escrita elegante e a ACL me deixam ciumento.
Prometo continuar a provocá-lo, mas deixo cair essa do Papa. Agora só com luva branca.
Não percebi muito bem aquela dos alfas e betas. Tem que ver com FC (SC, em inglês e francês)"derivada" de Platão? Responda-me, por favor, com a clareza com que explicaria ao Niet
Atentamente,
Um anónimo ao seu serviço

Miguel Serras Pereira disse...

Caro Anónimo,

aqui me tem - rendido ao garbo inexcedível da sua rendição. Podemos, pois, continuar a terçar razões, mas, doravante, terçando-as ambos pela razão.

Aquilo dos elementos alfa e elementos beta era - em resposta à sua invocação da "ciência" da incerteza da alma - uma alusão a Bion, ainda que este não seja propriamente flor do meu jardim.

Cordialmente