12/08/11

O cataclismo do nosso contentamento

As mensagens aziagas voavam como corvos de vocabulário colorido: "Vem aí o bloody monday." "Estás pronto para a semana negra?" Pela manhã de segunda-feira, muito profeta da desgraça saltou da cama a tempo dos noticiários das 7: olhos com ramelas e sede de legendas anunciando a desintegração das bolsas, o colapso de governos, chuvas de banqueiros pelas avenidas mais selectas. À primeira chávena de café lá se dissiparam os sonhos da noite - sonhos lindos em que não tinham de ir ao trabalho por já não haver trabalho, nem bancos a quem dever, nem Civilização Ocidental para aturar. Quando perguntei se afinal o mundo tinha acabado, ouvi respostas tranquilizadoras mas com um travo de expectativas incumpridas. "Ainda não." As engrenagens do sistema de ferro soavam a coisa perra mas continuavam a girar. Presumo que só ao fim do dia, com a multiplicação de sustos vermelhos nas bolsas e alaranjados nas ruas inglesas, é que estas almas terão ficado mais saciadas. Porquê tal ânsia de desgraça? A acumulação sem fim de nuvens nos nossos horizontes faz-nos desejar um dilúvio redentor que limpe os céus? Estamos assim tão fartos deste mundo? Certo é que não ousamos esperar revoluções, até porque os senhores crescidos nos dizem que essas coisas já não se usam. Resta-nos desejar que tudo se esboroe por si mesmo.

Publicado também aqui.

4 comentários:

Justiniano disse...

Rainha, mas não será esse o desejo de todas as manhãs (especialmente as de segunda feira)!? Não sei se essa tal ansia de desgraça, cataclismo, redenção não será mais transversal doque a habitual, muito para além dos costumeiros "profetas da desgraça"!! E não se vislumbra nenhum custódio, no horizonte deste fim de festa, que queira carregar o mundo para casa, tão carregado e com tão pouco valor que anda este!!

Rainha Sem REI nem Roque disse...

Quando uns centos de milhões de pessoas com alguns trocos (e alguns nem tanto
chegam a temer por 2 ou 3 mil euros que têm em obrigações do tesouro
ou em acções

e começam a vender como o Sousa da Ponte ou o Mané Cigano para comprar ouro em fio ou em barra ou prata ou computadores ou qualquer outro tipo de bem de consumo

Os tubarões dos fundos de investimento entram em pânico

os fundos de pensões vão atrás

de quem é a culpa

de quem injectou dinheiro para estimular uma economia já sobre-estimulada durante décadas

o problema é que atirar mais rublos
(como nos anos 80) ou mais dólares
numa economia estagnada e contrariamente à de 29 só super-produtiva em cimento

dá o mesmo resultado em super-palácios de Ceausescu em pilhas de munições Kadahfianas
ou em exércitos e marinhas das calendas gregas inexistentes

percebido

nã?

num faz mal...

Marx péssimo ecu no mista (tosta)
filósofo e nobre de boa genealogia
aparentemente yes

o Pierre Lafite concordaria

Banda in barbar disse...

O Mundo só acaba quando the fat lady sings ou não necessitar de lipoaspiracion

7,9 milhões de milhões que são triliões na echélle courte mathemátiqui é muita massa a sair dum sistema

pode não se 29

mas é um 31 de certeza

daqui a uns tempos talvez o 33 se repita com outro nome

mikado tá lixado disse...

A demografia acabará por cobrar o seu cut civilizacional que é algo muito subjectivo.