27/05/11

Enquadrar é Preciso, vol. II

Bruno Carvalho dixit:
«é muito importante que o pessoal abra a pestana e saia à rua. Mas sabes tão bem como eu que as esperanças goradas conduzem, normalmente, ao desânimo e à apatia. É isso que me preocupa.»
Tradução: é capaz de ser melhor ficarem em casa, a não ser quando receberem a convocatória pelos canais oficiais. De outra forma, arriscam-se a que a excursão seja para nada, o que os acaba por desmobilizar. Cá connosco é que isso nunca sucede!
«A forma de luta em si não me chateia. O que me chateia é a forma como é gerida, naturalmente.»
Tradução: aquela malta com os micros nas mãos não parece nada de confiança. Naturalmente era boa ideia mandar para lá alguém.
«E repito que qualquer transformação social terá que estar ancorada no movimento sindical e nos partidos dos trabalhadores.»
Tradução: ancorem-se a nós, que começo logo a ver virtudes revolucionárias por aí.

5 comentários:

Anónimo disse...

renato teixeira e raquel varela vistos por um espanhol no rossio:

http://pt.indymedia.org/conteudo/newswire/4738

Luis Rainha disse...

Delicioso.

Miguel Serras Pereira disse...

Força, Luís.

"Nem césares, nem tribunos". O único poder que nos pode libertar é o que formos nós a exercer. Não é difícil ver porquê. Daí que os candidatos ao exercício de um poder que deve comandar as "massas" e representar os seus interesses históricos receiem acima de tudo a democracia que torna cada cidadão da "massa" governante do poder por que se governa. A racionalidade burocrática obnubila a inteligência cívica.

Passa por mim no Rossio, pá - e já agora também pelo nosso Pedro Viana. Que passará nas acampadas invictas por nós, também.

Abraço para ti

miguel(sp)

samuel disse...

Não se estará a abusar ligeiramente nas "interpretações"?

Atão Pensas que podes manifestar-te nus cu mícios? disse...

ancorem-se aos partidos

que os partidos salvam

manifestem-se contra nos comícios partidários

e a polícia prende-vos

manifestações contra gente no poder
só se forem Marcelistas em Londres

contra partidos democráticos

há que ter respeitinho