06/05/11

O auto-cerco


Cansado de me queixar da bovinidade de um povo que caminha de cornos baixos para mais 4 anos de matadouro, farto de apontar o dedo aos partidos de esquerda e à forma como persistem em querer despontar quem espera mais deles, decidi uma série de coisas.
Uma delas foi ir ontem à chamada “Acção de Protesto contra as medidas do FMI”, convocada pelo PCP. Sabia que já lá tinha ocorrido uma outra acção similar e que tinha redundado em triste fiasco, por falta de quórum. Vai daí, lá fui fazer número.
E fiz mal. Aquilo não foi um protesto mas sim um encontro de amigos. De sócios de um clube. Quase todos tinham a sua bandeira da CDU. Todos virados para dentro, para o palanque, para longe de quem passava, uns para os outros. É só ver a realização deste clip, já muito gabada no facebook, para se vislumbrar o retrato inteiro de uma esquerda que desistiu de falar para fora. Que já se contenta em abraços mútuos dentro da trincheira, com medo do que haja para lá do horizonte de lama, luta e suor conhecido.
Lá longe, os passantes continuavam a embarcar na estação fluvial como se aquilo nada tivesse a ver com eles. A animação e empenho vinha de uma tuna semi-alcoolizada ali perto. Mais vida só à saída, findo o trabalho, quando se combinavam encontros no Vitória ou junto a uns caracóis. Outras metáforas tristemente adequadas.
Há uns tempos, o PCP só fazia destas coisas a sério. Se era para mobilizar, estaria lá gente, com corpos e mentes alertas e alegres.
Pelo seu lado, o Bloco segue com iniciativas mais viradas para os media, quase desistindo do contacto não-mediado com o eleitor, com gente que até pode ser convencida a votar diferente. Se calhar, antes isso.
Não consigo perceber como chegámos a estes becos sem saída à vista. Mas ainda não desisti de fazer o pouco que conseguir. Nem que seja só para depois não ter de me queixar também de mim. Isto não pode acabar assim.

9 comentários:

joão viegas disse...

Muito bem,

Estamos a caminhar para mais uma eleição de que saira, com toda a probabilidade, um governo PSD ou um governo que PS que vai continuar a levar a cabo uma politica de direita.

Mas, como é obvio, a esquerda pura não tem culpa nenhuma disso.

Alias, a esquerda pura não tem culpa de nada.

Desconfio que nem do 25 de Abril !

Abraço

Miguel Serras Pereira disse...

Excelente, Luís.
Talvez por lirismo, às vezes ainda espero, mas cada vez menos (o que nada me alegra), que possa haver quem no BE tente transformar esta maneira democraticamente pouco inspirada de fazer política com os muitos, revolucionando (só com reformas, já não vai lá) o "movimento" ou partindo dele para outra coisa.
Também espero que haja quem no PCP se disponha a partir para outra coisa, mas creio que as probabilidades de transformação no plano interno são quase nulas. O que torna ainda mais deprimente o que se passa com o Bloco.

Abraço grande

miguel (sp)

LAM disse...

Se das realizações do PCP o que há a esperar é o que esse vídeo revela, ao fim e ao cabo a continuação, que por sua vez já era continuação, da "estratégia Francisco Lopes", nós em unidade connosco; da parte do Bloco, apesar de algumas realizações louváveis embora e para já de pouco alcance (como a que agora está a decorrer em livestream no esquerda.net), creio que há consciência da incapacidade de, no momento actual, mobilizações com significado. (o 25 de Abril e o 1º de Maio, datas mobilizadoras por excelência, foi o que se viu...). Neste momento, acho, pior do que não fazer nada é fazer o que o vídeo mostra.

one hundred trillion dollars disse...

Cansado de ser João sem lugar

cansado de ...isto é mais ^Paco Bandeira no Prec

viva Bin Laden

Bin para primeiro ministro

num país em até aquela que depois de morta foi rainha

era produto de importação

num país em que 3 gajos fizeram uma auditoria a crédito e inda nos deram dinheiro

quando as restantes a pessoal nacional foram pagas a pronto e só nos deram mais dívidas

one hundred trillion dollars disse...

não é um auto-cerco

as cercas mentais que nunca caem

nem ao menos tomam novos visuais

são sinal da senilidade das máknas partidárias
mesmo quando são moços já nascem com ideias velhas

a con tece

Anónimo disse...

pá! Ao menos o PCP fez alguma coisa. Claro!!! Tu também: foste a uma manif pra depois poder vir aqui escrever umas merditas. Parabéns, pá!

Delenga est tunes.

Luis Rainha disse...

Claro. Claro que a tua bolazita de cristal sabe as minhas intenções. E será que tu lá foste?

Fazer o PCP fez: uma acção ensimesmada que deixou tudo à volta indiferente.

jose disse...

No rescaldo do memorando troikiano, o grande timoneiro Cavaco traçou três objectivos ditos fundamentais para o país e para o governo, a saber: A)Aumento da poupança interna; B)Aumento das exportações e corte nas importações;C)Ganhar a confiança internacional. Como toda a gente sabe, nenhuma destas metas é sequer susceptível de aproximação, quanto mais serem atingidas. Porque razão o grande timoneiro apontou objectivos impossíveis??? Responda quem souber!!!

Anónimo disse...

Os comentários sobre as iniciativas dos burocratas do PC são absolutamente pertinentes porque constituem a pura constatação do estado calamitoso a que nos levou a sua estratégia, bem como a total impossibilidade de esses sectários alterarem um milímetro na sua actuação e maneira de (não) pensar. Melhor só mesmo o que se tem passado na Grécia. Na última manif frente ao parlamento, o defício estava defendido por um primeiro cordão policial, logo seguido de um segundo cordão formado pelos gorilas e controleiros do PC local, bem armados de mocas e vara-paus, prontos a malhar no povo, como já tinham feito antes em diversas ocasiões. Se estes caramelos são "esquerda"....caraças!!!!!