12/03/11

Eis uma demonstração da "nova política energética" que alguns queriam ver cá


Lembram-se da malta que andava por aí há uns tempos, muito sonsa, a clamar em entrelinhas pela adopção do nuclear em Portugal? Que aquilo era tão seguro, hoje em dia, que nem os terramotos colocariam grandes problemas à redentora tecnologia atómica...

4 comentários:

pling a lot disse...

1º há localização longe de falhas activas

2º 50% do território português está longe da sismicidade japónica

basta subir 50km acima da falha do Vale do Tejo

3º os reactores tinham 30 e tal a 40 anos o mais novo era da Toshiba de 1978

4º sem rios de grande porte e com um consumo energético imenso
queimar carvão não é solução no japão

e contrariamente aos japoneses que importam urânio

nós tinhamos produção nacional

5º ou 6º temos uma central nuclear experimental na estrada nacional nº 10

a funcionar há décadas em Sacavém....logo

pling a lot disse...

a construção era cara

Luis Rainha disse...

"central nuclear" é algo bem diverso de um reactor atómico.

Luis Rainha disse...

E um dos problemas da rede atómica japonesa é precisamente que foi planeada há 40 anos, numa fase de reduzida actividade sísmica. Agora, é o que se vê...