07/03/11

Às vezes me espanto, outras me envergonho ou a luta de classes à luz do Festival da Canção

A prova que vivemos soterrados em informação inútil é que também eu fiquei a saber da existência de um grupo chamado “Homens da Luta”.
Li algures que “trazem de volta a música de intervenção, de raízes tradicionais e ritmos africanos e cheias de humor”.
A descrição não me diz nada mas já a música vencedora do Festival da Canção ,em que parece que o POVO (de esquerda) votou com ardor e valentia, me deixou estarrecida.
E mais estarrecida fiquei quando dei conta que andam por aí a elevar o Jel (julgo ser o nome do líder) à categoria de cantor de protesto, confirmando assim as piores previsões de João Lisboa que bem disse não ser improvável que, empolgada pelo efeito-Deolinda, uma nova vaga de politólogos, sociólogos, hermeneutas, historiadores, exegetas, psicólogos e outros Professores Karamba, se [lançasse], avidamente, sobre o crucial acontecimento político-cultural que foi a vitória dos Homens da Luta na relíquia televisiva anual conhecida como Festival RTP da Canção.

Pensava eu que o tempo do Festival da Canção acabara com a televisão a cores. Afinal, voltou com os “Homens da Luta”.
Dizem eles que a sua “ideologia é a luta pela luta" e que querem “o povo na rua a gritar".
Pior do que isto só a Ermelinda Duarte a cantar Somos Livres, vulgo “Uma gaivota voava/voava...”.
Ou o Daniel Oliveira a garantir que eles são a prova que temos hoje mais sentido de humor.
Tragam-me uma caixa de Kleenex.

14 comentários:

NanBanJin disse...

Mas lá que foi muito engraçado, lá isso foi, o regabofe pós-anúncio do(s) vencedor(es).

Já diz o POVO que a maior alegria do Palhaço é ver o circo a arder.

Ora nem mais!

Um fartote.

Calorosos cumprimentos a toda a equipa.

Luís Afonso

Luis Ferreira disse...

Eles já andam aí há uns anos e com algumas intervenções bem conseguidas.

Anónimo disse...

Confesso um certo fascínio pelas postas da ACL. Creio que será aquela mesma força que nos obriga a olhar para o acidente. É horrível, mas...

rui disse...

nunca imaginei ter de dizer isto a propósito de tamanho não assunto, mas é bom ler alguém que consegue dizer "o Rei vai nú".

Miguel Serras Pereira disse...

Por mim, Ana, estou como o nosso comentador Rui (cf. supra). Acrescento que é necessário todo o teu talento para fazeres de tal não-assunto um caso exemplar, mantendo - é aí que está a arte que te invejo - o não-assunto nas devidas proporções.
Que a geração jovem, como diz o título mítico do Vaneigem, está à rasca, é indubitável. Outras há que o não estarão menos, sobretudo se não reduzirmos a existência social à classe média (para-)diplomada. Mas não se deduz daqui que devamos louvar coisas insignificantes, como quem diz: não faz mal, para eles, coitadinhos, já é muito bom.
Vamos lá, malta: toca a nivelar por alto, como convém a democratas.

miguel (sp)

Anónimo disse...

Pior cego que o que não quer ver é aquele com baias num olhar intelectualmente deformado. ACL, pelos vistos desatenta destas coisas "menores", não conhecia esta gente. Podia-se dar ao incómodo de tentar conhecer - por exemplo, na entrevista à SIC de um dos seus elementos, disponível online - mas em vez disso prefere agarrar-se aos kleenex. Pode-se não gostar do estilo, do género, do tom, da letra, da harmonia, da melodia, mas não ver o que isto significa é de uma perigosa cegueira intelectual.

Ana Cristina Leonardo disse...

Anónimo das 23:24

1. De facto, o festival da canção não é uma das minhas prioridades;
2. ouvir a canção bastou-me - não me obrigue ainda a ouvi-los teorizar sobre a coisa
3. deixo a análise do significado para intelectuais certificados

Anónimo disse...

MSP:
Vá dar uma volta ao bilhar grande, para utilizar uma expressão sua. Já só joga bilhar de bolso? Leva ao colo o Niet e a ACL? Força, use vaselina e não se arme em Althusser

Quanto ao resto alegre-se por ter os da luta na eurovisão. É finalmente a vitória que a esquerda que representa pode ter.

Avanti!
Ass. Cerveira

Anónimo disse...

Eu percebo a ACL. Se em vez dos HOMENS DA LUTA fosse o TINO DE RANS, outro galo cantaria.

Miguel Serras Pereira disse...

Cerveira,

vamos lá ver se V. percebe: a cantiga não tem mal nenhum e até mereceria indulgência no fim de um jantar de aniversário, improvisada pelos pré-adolescentes do evento, com o logotipo da Coca-Cola ou as palavras Que Parva Que Eu Sou na t-shirt.
Mas V. e os que a celebram como uma vitória de uma nova tendência da música popular ou de uma inovadora tomada de consciência revolucionária são confrangedores de paternalismo e curteza de vistas. Tão confrangedores que, emendando a mão, lhe aconselho e aos seus companheiros de peregrinação ao santuário, não uma volta ao bilhar grande, mas duas ou uma e meia ao bilhar pequeno.
Com as mais atentas saudações consternadas

msp

Anónimo disse...

Um pouco triste é passados tantos anos não se conhecer os Homens da Luta. Não se trata de nada novo. As pessoas que neles votaram são as mesmas que neles votaram na pré-selecção de musicas, que ficaram tristes com a desqualificação do ano passado. São as mesmas pessoas que muitas vezes foram obrigadas a olhar para o seu umbigo (com as intervenções do Vai tudo Abaixo, que não são apenas os homens da luta) e a perceber o quanto muito do politicamente correcto é ridículo, muito do que se fala discute é fútil. Pode-se não gostar do estilo, mas como para qualquer coisa na vida quando se diz que não se gosta é importante conhecer. E quem só conhece este ultimo episódio não conhece de todo. São para mim os autores dos melhores momentos de humor na nossa tv em muitos e muitos e muitos anos. (quem conhece vai perceber: como não gostar do cão Salazar?)

Ana Cristina Leonardo disse...

AVISO À NAVEGAÇAO DOS ANÓNIMOS

Não serão publicados nem obterão qualquer resposta os comentários que:
1. Nada tenham a ver com o post em causa;
2. Apenas façam publicidade a sites, blogues, produtos ou instituições;
3. Sejam abertamente insultuosos ou de natureza difamatória, sobretudo se encobertos pelo anonimato ou equivalente;
4. Substituam a argumentação e a apresentação de razões por uma ou outra forma de ruído arbitrária tendo por efeito sabotar as discussões em curso.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

As caixas de comentários e o anonimato são uma das coisas que mais me divertem nos blogues. Os administradores deste entraram agora na censura. No problem! Aqui a malta não é 5 Dias por semana, é Vias de Facto todos os dias. Tocando a nivelar por alto e sabendo já que por aqui as pulsões autoritárias andam à solta, vou ouvir o Falâncio, que sempre tem mais piada. Passem bem e continuem a pensar que o mundo é injusto e cruel. Vocês não são da idade dos Deolindos e o pouco poder que tiveram esfumou-se.
O MSP, com a pinta de padreca que tem, ainda pode acabar na Companhia de Jesus.