03/03/11

O “erro de Kadafi” …

… segundo Ângelo Alves, gestor do internacionalismo do PCP:

Kadhafi está enganado quando diz que o seu povo o ama, e uma das razões reside no facto de ao abraçar a «guerra contra o terrorismo» ter voltado as costas ao seu próprio povo.

4 comentários:

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن disse...

o erro de kada fi...é pensar que protagonismo internacional é igual a carisma nacional

funciona uns tempos mas nã dá pra tudo

é o erro de Só crates

é um erro comum com o tempo o cargo come o homi

rui disse...

esta é de antologia...

VÍTOR DIAS disse...

Por favor, atenção ao rigor e cuidado com os truques:

A citação integral é : «Kadhafi está enganado quando diz que o seu povo o ama, e uma das razões reside no facto de ao abraçar a «guerra contra o terrorismo» ter voltado as costas ao seu próprio povo. O verdadeiro amor ao povo Líbio passa neste momento por impedir mais um crime 'humanitário' do imperialismo e afirmar sem tibiezas que lhe caberá decidir do seu próprio destino.»

Ou seja, em nenhum lado nela se fala de «o erro de Kadafi» (expressão que aparece com aspas no título do post)e, por outro lado, não se fala de «a razão» mas de «UMA DAS RAZÔES».

Já vale tudo ?

rui disse...

realmente... não se fala no "erro" do kadhafi, diz-se que "está enganado"...
não é "a razão", é "uma das razões" (as outras não são mencionadas...).
esclarecidos que ficamos de que existe uma diferença fundamental entre dizer que alguém "cometeu um erro" ou "que está enganado", convinha que alguém interpretasse a frase que completa a citação: a quem cabe demonstrar o "amor ao povo líbio", afirmando "sem tibiezas" que lhe caberá decidir do seu próprio destino? Ao Kadhafi? a uma outra entidade líbia? A uma entidade exterior?