11/07/15

A vitória da austeridade?

Segundo parece a aprovação do pacote austeritário proposto pelo primeiro-ministro grego representa um acréscimo de austeridade sem paralelo na história recente. Digamos que os gregos tinham já experimentado o pior que este mundo da austeridade lhes podia dar a provar. Darão agora um amargo passo em frente. Esta aprovação provocou um importante abalo nas hostes do  Syriza. Todas as forças políticas com assento no parlamento apoiaram esse pacote austeritário com excepção dos comunistas e dos nazis.
Este é um resultado político desastroso. Defendendo a manutenção no Euro e na UE não encontro mérito algum em aí permanecer atrelado à defesa dos mecanismos e das políticas austeritárias.
Espero pelo resultado final. Se Tsipras não conseguiu uma renegociação da dívida com uma diminuição importante do que o país paga para o serviço da dívida, capaz de pelo menos equilibrar o acréscimo de austeridade, estamos perante uma derrota colossal da esquerda, supostamente, anti-austeritária.  Tsipras saltará instantaneamente para uma galeria de políticos requentados onde já se encontram os Samaras e os Venizelos deste mundo. Esperemos, ainda, pelos contornos finais do acordo.
PS - a vitória da austeridade em toda a linha potenciará a ascensão dos nazis da Aurora Dourada. A uma UE cega, surda e muda, perante os apelos que vieram de muitos lados juntou-se um Governo grego que parece ter sido incapaz de se manter de espinha direita.

2 comentários:

José Monteiro disse...

Queria mesmo dizer, no final, "que parece ter sido capaz ..."?

jose guinote disse...

José Monteiro, agradeço a chamada de atenção. Já corrigi.