12/07/15

Alerta máximo

A convergência entre os faclões do austeritarismo liderados por Schäuble e da extrema-direita europeia — Front national, UKIP, Verdadeiros Finlandeses, etc. —  e as esquerdas nacionalistas e ou soberanistas europeias no objectivo de fazer com que a Grécia saia da Zona Euro devia ser motivo de alerta máximo para todos os que ainda não esqueceram que a extensão e conquista de liberdades e direitos é via e condição necessária do combate contra o austeritarismo e da criação de uma alternativa efectivamente democrática capaz de fazer recuar a oligarquia de tecnocratas e gestores que procuram impor e consolidar sobre toda a sociedade do governo ad legibus soluta da economia política dominante.

4 comentários:

Anónimo disse...

Num grande blogue Anar francês apareceu hoje uma entrevista com uma grande advogada de Relações Internacionais, Valérie Bugault, que ventila a probabilidade de existirem grandes reservas de Gás & Petróleo numa área maritima adjacente à Ilha de Creta,no Mar Egeu, costa Chipre, mar de Israel e mar da Faixa de Gaza. Em quantidades gigantescas como as reservas do Irão. Se tal se confirmar, e Israel parece ter já concluido um acordo militar com Chipre, a Grécia fica com a possibilidade de poder pagar todas as suas dividas e desenvolver-se a todo o vapor. O envolvimento de Israel e da Turquia parece confirmar os indicios exploratórios. A entrevista com a causidica tem parâmetros de informações de alta qualidade na sua desassombrada visão do hipercapitalismo mundializante.Um must,portanto. Procurar via google. fr;valerie bugault e depois ver video de há dois dias do grupo Médias-Presse-Info.N.

jose guinote disse...

Miguel, quando refiro os alemães estou a falar dos seus dirigentes. Mas, é um facto, o poder de Schauble resulta em grande parte da sua posição ser maioritária entre os seus cidadãos. Parece ser essa a realidade, infelizmente. Quanto à segunda observação, subscrevo na íntegra. Há muitas tensões e muitas energias a tentar escavacar o projecto europeu. Nada que alguém possa aplaudir. Tempos negros que se aproximam.

Miguel Serras Pereira disse...

Caro José Guinote,
Schäuble está, sem dúvida, a tentar arrastar o governo alemão e os eleitores para uma política mais nacionalista, que só pode enfraquecer mais a integração já precária da UE e da própria Zoma Euro — mas é também significativa mudança de posição de Schultz e do próprio ex-falcão Sigmar Gabriel. Só não sou tão categórico como tu no que se refere ao cálculo de maiorias e minorias estabilizadas numa situação tão confusa. Mas reconheço que é provável que seja como dizes. Outro ponto em que, julgo eu, estaremos de acordo: apesar do conflito aberto nas instãncias superiores da UE e entre os credores, a resposta social-democrata e federalista, chamemos-lhe assim, continua a ser muito insuficiente — para dizer as coisas demasiado eufemisticamente. Tudo isto significa que a UE pode estar mais perto de se desfazer do que, apesar de tudo, nos parecia há pouco tempo ainda.

Abraço

miguel(sp)

Anónimo disse...

Entretanto, via os grandes blogues Agora Vox. com e Wikistrike. com, há informações
detalhadas sobre as operações acaparamento dos USA e da UE/ Alemanha sobre as perspectivas de reservas de petroleo e gaz helénicas. Uma grande sociedade norte-americana de exploração de petroleo e gas, a Noble Energy, já tentou fechar contratos com o Estado grego para a exploração das fabulosas reservas. Para se ter uma ideia da grandiosidade das reservas: só na plataforma maritima ao Sul de Creta há uma estimativa de 22 biliões de barris- tão rico como a totalidade do Irão. AN.