01/11/11

A não esquecer

A democracia representativa burguesa, apesar de tudo, é um mal menor face a uma junta militar, mesmo que esta se diga "progressista" ou "revolucionária".

7 comentários:

Ricardo Alves disse...

Calma, são só rumores...

Grunho disse...

Eu diria: Principalmente se esta se disser "progressista" ou "revolucionária".

Paulo F. Silva disse...

Não há a mais pequena dúvida!

O Tejero Molina nem in Spain disse...

Quanto mais na grécia

Por aqui é uma possibilidade com as carreiras congeladas é uma boa maneira de passar de capitão a general de 5 estrelas

ou de Major a general e depois a cornel
ou de cornel a brigadeiro
ou de Brigadeiro a corno saneado
(mas isso só com mulher 40 anos mai nove)

ou 20 cagora há brigadeiros com 47 anos e mulheres de 16 e 22
ora se houvesse revolução
havia brigadeiros da força aérea que duplicavam o nº de mulheres e miúdas por conta?

e depois o resto?
as pessoas revoltavam-se
já chegamos à Arábia

esqueci-me disse...

Vamos prá ditadura militar em eurros ou em escudos?

ou em palitos de fósforo?

A não quê? disse...

Aquecer?

Já aqueceu

100 ou 200 mil milhões que saem das bolsas mundiais ou sesfumam ou se retraem mas de qualquer modo tem impactos

Felizmente os sírios não se preocupam com isso

já estão em guerra civil há meses

Em contrapartida com a crise os israelitas podem fazer o que quiserem nestes dias que ninguém liga

A.Silva disse...

Se calhar o melhor é ficarmos quietinhos a ser espoliados e a ver instalar-se o FASCISMO (inevitável pá!), transportado por uma coisa que se dá pelo nome de "democracia" representativa da burguesia?